Quintã – Capela de Santo Amaro

Dados do Património
Nome: Quintã – Capela de Santo Amaro

Quintã – Capela de Santo Amaro
A Capela de Santo Amaro foi edificada no lugar de Quintã, que no século XVI era uma quinta pertencente ao Mosteiro de Santa Cruz de Coimbra (CORREIA; GONÇALVES, 1952). 
Uma lápide colocada junto à porta principal do templo, gravada em 1543, atesta a época de fundação e o padroado, indicado que os Crúzios de Coimbra haviam instituído a capela ainda na primeira metade do século XVI - possivelmente nos anos imediatamente anteriores à data da inscrição - para a realização de ofícios religiosos destinados aos moradores da quinta. 
De planta retangular, a capela dispõe-se longitudinalmente, possuindo nave única e capela-      -mor. A fachada principal apresenta no primeiro registo portal de moldura em arco de volta perfeita, sobre o qual foi rasgado um óculo quadrilobado. A empena do frontispício foi truncada, com a colocação de uma cruz ao centro, posterior à edificação da capela, e da sineira do lado direito. 
O espaço da nave é despojado de decoração, possuindo ao fundo, junto à entrada, pia batismal e púlpito com escadas de acesso. A capela-mor é coberta por abóbada de aresta decorada com motivos de brutesco policromados. 
Ao centro, possui um retábulo pétreo de gosto maneirista, executado na segunda metade do século XVI, com três nichos simples ladeados por quatro pilastras, que integram as imagens de Santo Amaro, Santo António, e a Virgem com o Menino.