Roteiro Turístico

Freguesia riquissima culturalmente, todos os anos são criadas varias actividades que enriquecem esta terra. A gastronomia é rica e variada, onde o património humano se afirma como do mais rico que aqui pode encontrar, pois em cada lugar encontrará pessoas humildes e hospitaleiras.
Por estas e outras razões, visite a nossa terra, somos um povo que sabe acolher bem quem nos visita.
Seja Bem-vindo!
 
Locais de interesse turístico
 
• Igreja Paroquial de Cadima
• Capela de Santo Amaro
• Capela do Senhor das Necessidades
• Praia Fluvial de Olhos da Fervença
• Moinhos de Água
• Fornos de Cal
• Carvalhal da Mata do Zambujal
• Cruzeiro de Cadima
• Largo/Jardim Joaquim de Almeida
• Sítios de Interesse Arqueológico
• Fonte do Casal
• Fonte do Rodêlo 
• Marco das Mamoas
 
Praia Fluvial de Olhos da Fervença
Fonte de abastecimento de água do Concelho de Cantanhede e outros limítrofes, as nascentes dos Olhos da Fervença, na Freguesia de Cadima, têm atraído uma significativa afluência anual de visitantes, não só pelas suas particularidades invulgares e únicas mas também por estarem integradas numa zona natural de eleição. Apesar de ser muito antiga a ideia de tirar partido do seu potencial turístico, através do correto aproveitamento do seu espaço envolvente como zona de lazer, esse processo só começou a ser concretizado desde há quatro anos com a criação da praia fluvial, entretanto já concluída.
Nesse âmbito, foi construída uma piscina natural, à volta da qual surgem diversas infraestruturas de apoio, designadamente uma área de recreio e lazer, circuitos pedonais, bar com esplanada, balneários, parque de merendas e campo de jogos.
 
A piscina natural resultou da escavação e rebaixamento artificial de parte do leito da linha de água que se inicia nas nascentes, cuja proteção ficou assegurada por uma soleira de cota superior, solução que, ao garantir o seu regime hídrico e qualidade sanitária, respeita as recomendações emitidas pela Direção Geral do Ambiente e Recursos Naturais do Centro, bem como as normas que o Instituto da Água prevê para este tipo de equipamento.
Além do plano de água, que tem uma plataforma de saltos na sua zona mais profunda, a praia fluvial inclui ainda uma zona de prado relvado para banhos de sol e descanso, um pequeno areal e um terraço, com cadeiras, chapéus-de-sol, serviço de bar e vigilância.
 
Nas instalações de apoio foi utilizada madeira com cobertura em telha, o que favorece a sua integração no bosque e minimiza o impacto ambiental. A este nível, o bar e a esplanada fronteira estão implantados estrategicamente numa zona com acesso facilitado a partir de todas as áreas do complexo e com uma vista privilegiada sobre a praia fluvial e áreas de lazer.
Na parte Norte, foi construído um campo de jogos destinado à prática desportiva mas que dispõe também de condições favoráveis à realização de outras atividades de carácter festivo e recreativo, como por exemplo o festival de folclore que tradicionalmente decorre na zona adjacente às nascentes.
Além disso, a área multiusos pavimentada pode ser utilizada para realização de feiras, exposições, mostras de artesanato, etc, ou ainda para a prática de desportos radicais. 
 
Moinhos de Água
A utilização de moinhos está associada às práticas agrícolas, o que remonta a tempos imemoriais. Desde logo, as pessoas sentiram a necessidade de transformar os cereais que cultivavam ou recolhiam e com o passar do tempo esta transformação levou à descoberta do produto mais consumido, sendo mesmo a base da alimentação humana - o Pão.
 
A trituração dos cereais, de modo a ser mais fácil de ingerir, certamente que seria feita através de duas pedras, uma fixa e outra manuseada à mão por qualquer pessoa. Este tipo de utensílios, os trituradores, eram uma forma eficaz embora manuais e rudimentares, onde estão inseridas as mós planas e os rebolos, assim como os seus derivados, almofarizes e pilões.
Os vestígios mais antigos destes utensílios remontam às jazidas natufenses da Palestina, embora se tenham encontrado registos em outros países, como na Pérsia, Egipto, Grécia e um pouco por toda a Europa... Em Portugal foram encontradas algumas jazidas arqueológicas que datam do Neolítico!
A utilização dos moinhos de água em Portugal teve grande impacto, sobretudo na região Norte, com grande destaque para os moinhos de rodízio, trazidos para o nosso país pelos Romanos, presumivelmente... Contudo, estes moinhos de rodízio assentam, como o próprio nome indica, num rodízio, que é nada mais que uma roda horizontal, composta por palas radiais, que recebem o impulso da água, permitindo o funcionamento do moinho.
 
Em 1968 existiam aproximadamente 10.000 moinhos ativos, dos quais 7.000 seriam de água, registando-se nestes cerca de 5.000 moinhos de rodízio.
Cadima não foi exceção! A quantidade e qualidade da água favoreceram a vinda de pessoas para esta região, fixando-se nestas terras e construindo também os seus moinhos, alguns destes ainda em atividade permanente. Existem inúmeros moinhos de rodízio na freguesia de Cadima e em alguns ainda podemos observar os grãos de cereal transformarem-se em farinha, ao som das mós picadas, batendo uma na outra, triturando suavemente tudo o que apanha... 
 
Fornos de Cal
Desde a Idade Média, que a utilização da cal é feita como método salutífero, protegendo as estruturas, devido às suas propriedades desinfetantes. 
O processo de elaboração da cal é feito através da liquidificação de pedras mármores a altas temperaturas. Com o passar dos anos, a cal foi caindo em desuso por conveniência da tinta plástica, considerada mais resistente e duradoura.
 
Os fornos de cal na freguesia de Cadima, nomeadamente numa terra com o mesmo nome - Fornos - tiveram grande representatividade, devido à abundância de pedras mármores. Era aqui que se transformava a pedra mármore e se abastecia a cal para todo o concelho e arredores.
Atualmente ainda existem 2 fornos de cal em atividade. 
 
Carvalhal da Mata do Zambujal
O lugar do Carvalhal, no Zambujal, é um sítio tranquilo e com uma paisagem natural que convida ao lazer. Aí, podemos observar os carvalhos mais antigos da freguesia, alguns centenários... Podemos relaxar e ouvir a Natureza em redor!